terça-feira, maio 17, 2011

UMA VIDA FRUTÍFERA




Há nos Evangelhos o registro de muitas parábolas, quero destacar uma, registrada tanto por Mateus como por Marcos, cujo ensino é significativo a nós hoje. É a parábola da figueira sem frutos. Geralmente uma figueira produz frutos e depois as folhas. Assim, quando ela está totalmente enfolhada esperamos achar figos nela; doutra forma não dará mais fruto naquela estação. A narrativa bíblica nos diz que Jesus aproximou-se da figueira porque teve fome e esperava encontrar figos, visto que já houvesse folhas. Contudo, não havia fruto algum! Da mesma forma podemos afirmar que Cristo anseia por receber frutos de nós, os cristãos. Ele espera ver em nós as qualidades do Seu caráter. Ele espera de nós ações que são de acordo com a Palavra de Deus e com a mente de Cristo. Se Ele não receber tais frutos estará sendo privado daquilo que Lhe é devido. No Salmo 92 o salmista declara que o justo, na velhice, ainda daria frutos! Temos apresentado uma vida frutífera? Temos demonstrado uma vida cristã autêntica? O que precisamos fazer para ter uma vida frutífera?
I. UMA VIDA FRUTÍFERA REQUER INTIMIDADE COM JESUS. Jesus mesmo afirmou: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (Jo 15.5).Este texto nos mostra a necessidade de termos um relacionamento íntimo e pessoal com Cristo para que haja produção de frutos. “Um ramo de videira não tem vida nem utilidade se não continuar ligado a videira. A seiva que flui pelo caule capacita-o a produzir uvas; sem isto ele fica infrutífero. A mesma coisa acontece com os discípulos de Jesus; somente a medida que permanecem unidos a Ele e têm nEle a origem de sua vida é que podem produzir o fruto do Espírito”.
II. UMA VIDA FRUTÍFERA REQUER INTIMIDADE COM A PALAVRA DE DEUS. “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido”. O cristão que medita na Palavra de Deus é comparado a uma árvore plantada as margens de um rio. A conclusão óbvia é que a nossa frutificação depende da importância que a Palavra de Deus tem para nós. Do mesmo modo que o rio é a fonte de alimento para a árvore, a Bíblia é a fonte de alimento para a nossa vida. Não há frutos sem a Palavra de Deus. Rev. Billy Graham nos diz que “à medida que lemos e meditamos na Bíblia, o Espírito Santo – que inspirou a Bíblia, como sabemos – vai nos convencendo de pecados que precisam ser erradicados e nos dirige ao padrão de vida que Deus quer para nós. Sem a Palavra de Deus não pode haver crescimento espiritual duradouro nem produção de frutos em nossa vida”. COLHEMOS O QUE PLANTAMOS, PRECISAMOS DAR FRUTOS E NÃO VIVER APENAS PARA NÓS MESMOS.

quarta-feira, maio 04, 2011

FAÇA SUA VIDA VALER A PENA





video


"Faça sua vida valer a pena". Esta é a mensagem deste vídeo. Assim, quero convidá-lo a refletir sobre a vida. A Bíblia nos ensina acerca da fragilidade da existência humana comparando-a com um vapor (Tg 4.14) e com uma planta que de manhã floresce e a tarde seca e murcha (leia o Salmo 90). A nossa existência é transitória, efêmera. Precisamos encontrar o sentido para qual existimos ou a nossa vida não terá o brilho e o vigor que uma vida humana deve ter. A vida faz sentido para quem encontra o sentido da vida. Paulo, o apóstolo, estando preso, impedido de viver como queria, e, em outras ocasiões enfrentando necessidades e privações, ainda assim conseguia transmitir uma qualidade de vida capaz de consolar de dentro da prisão aos que estavam livres. Tudo porque tinha um objetivo claro, definido: viver para realizar a vontade de Deus e testemunhar do Evangelho da graça de Deus. "Porquanto, para mim, viver é Cristo, e o morrer é lucro" (Fp 1.21), escreveu Paulo. Jesus declarou: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. A vida é Cristo e aqueles que não O receberam não têm a vida. Só vive quem encontrou com Cristo e passou da morte para a vida. Só encontrou um motivo de existir aquele que tomou uma decisão de estar com Cristo. A morte é uma trisdte realidade. Não sabemos quando ela virá, mas é certo, ela virá. Hoje é tempo de decidirmos pela vida. É momento de decidirmos por Cristo, pois Ele promete: Quem crê em Mim, ainda que morra, viverá (João 11.25).