quarta-feira, maio 19, 2010

CONSTRUINDO UM LAR CRISTÃO - Efésios 5.22-6.4

Em nossos dias, os quais Paulo denominou de difíceis ou selvagens (1 Tm 3.1), vemos a família ser bombardeada, pois, para muitos não há na família nenhum valor para a sociedade e, para estes, a família é uma instituição falida. Machismo, feminismo radical, homossexualismo e outros “ismos” têm tentado mudar o conceito bíblico de família, causando muitos males sociais. Se destruirmos a estrutura interna da família, isto é, os fundamentos bíblicos que a norteia, nossa civilização fracassará. “A destruição da família que estamos testemunhando hoje é o arauto do colapso final de nossa sociedade. Quanto mais a família é ameaçada, mais a sociedade em si corre perigo de extinção”, afirmou o Rev. John MacArthur. Em Efésios 5.22-6.4 encontramos fundamentos bíblicos para a vida em família. Deus dá instruções aos maridos, esposas, filhos e pais, expondo tudo o que precisamos fazer para construir uma vida familiar bem sucedida, harmoniosa e feliz. E por entendermos que a família é uma instituição divina e não humana, como cristãos que somos, devemos buscar na Palavra de Deus os valores necessários para o estabelecimento de um lar cristão.  Mais uma vez o Rev. John MacArthur nos diz que “mesmo que não haja filhos em sua família, ou que o pai ou a mãe esteja ausente, a fórmula básica para o sucesso familiar é a mesma: cada membro da família deve cumprir o papel ordenado por Deus. A família é muito importante no plano de Deus! Ele quer fazer de nossas famílias tudo o que elas podem ser, e o sucesso familiar deve ser uma prioridade de todo cristão. Não podemos permitir que o mundo nos pressione em seu molde de divórcio, divisão, delinqüência e tudo quanto contribui para a destruição da família. Se os cristãos não conseguem formar uma família unida, filhos que crescem na disciplina e na admoestação do Senhor, pais que se amam, e lares centrados em Cristo, nunca poderemos alcançar o mundo com o evangelho. Por outro lado, se cultivarmos estas coisas e as buscarmos com todo o nosso coração e toda a diligência, o mundo se surpreenderá e  prestará atenção em nós e em Cristo”. Assim quero convidá-los, meus amados irmãos, a buscar em nosso texto básico, os princípios bíblicos para que possamos estar CONSTRUINDO UM LAR CRISTÃO. Na construção de um lar cristão Paulo nos ensina que:
1)      A ESPOSA DEVE SER SUBMISSA AO MARIDO (v. 22-24).  O verbo “Submeter-se” significa “colocar-se sob a autoridade de alguém”. Paulo o usa aqui, em Cl 3.18 e em Tt 2.5 para referir-se a atitude da esposa para com o marido. Para compreendermos o seu significado em nosso o apóstolo, primeiro faz uma analogia: v. 22 - a esposa deve se submeter ao marido como nós nos submetemos ao senhorio de Jesus Cristo. Depois nos dá um exemplo: v.24. E por último nos fala da extensão deste mandamento: “em tudo”. Ao observar o contexto percebemos que submissão “é dar-se incondicionalmente para completar o outro”. Envolve sacrificar-se para fazer com que o relacionamento entre ambos seja saudável.  Ao marido cabe liderar a família, mesmo com o sacrifício de sua vida. O papel da mulher é apoiar, ajudar e sustentar o marido nessa missão. Assim, o objetivo do papel de submissão da mulher é muito mais amplo do que aceitar resignadamente os valores comportamentais e morais do marido (p.e. Abigail e Nabal). Não há nenhuma indicação de inferioridade no papel da mulher e nem superioridade do homem. É uma questão de função e não de valor pessoal. A submissão da esposa nunca é subserviente, cega e absoluta.  Não se trata de escravidão.
2)      O MARIDO DEVE AMAR A ESPOSA (vv. 25-33). Seguindo a orientação do Espírito Santo, Paulo coloca o marido como cabeça do lar. Diante disto o grande perigo que nós maridos corremos é o de assumir uma postura dominante e até mesmo opressora em relação a nossas esposas. Todavia o casamento é uma ilustração do ensino bíblico sobre o amor. E tudo que 1 Co 13 nos fala sobre o amor é preciso aplicar na relação conjugal. v. 28. O Rev. W. Hendrinksen nos diz  que “o amor requerido deve ser íntegro, inteligente, definido, um amor em que toda a personalidade – não só as emoções, senão também a mente e a vontade – se expresse; sendo este amor espontâneo e abnegado”.  Há que se acrescentar aqui que este amor deve ser incondicional.
Paulo nos diz que o marida que ama deve alimentar e cuidar da esposa. E ao referir-me  a este versículo, em nosso último encontro de casais em Bebedouro, falei que o marido deve investir na esposa. O Rev. Everton afirmou: “O marido nunca perde por investir em sua esposa como Cristo, que dota, protege, cuida, cura e mantém sua igreja visando o crescimento, a felicidade e a maior dependência dela para consigo”.
3)      OS PAIS DEVEM PASTOREAR SEUS FILHOS (v. 4). Eis que a Bíblia nos ensina que devemos criar nossos filhos para Deus. E para isto necessitamos da graça de Deus. A criação dos nossos filhos não se restringe apenas à alimentação do corpo, e, sim, a que traz a idéia de nutrir, sustentar, prover, em todas as áreas, na área material, na área psicológica, na área intelectual e, acima de tudo, no relacionamento com Deus.
O Dr. Van Groningen declarou que “todos os filhos... são concebidos e nascidos em pecado. Seus corações são culpados e corruptos (...) Nenhuma criança deve ser vista como um pequeno anjo ou uma linda flor sem nenhum pecado. Elas são pequenas pecadoras, e à medida que crescerem devem se arrepender e confessar seus pecados. Cada criança nasce pecadora. Nenhuma criança nasce santa”. Como pais, devemos conduzir nossos filhos a um encontro com Cristo e ajudá-los a crescerem em sua experiência com Cristo para que sejam salvos e úteis no Reino de Deus. Deste modo devemos orar por eles, com eles, estudar a Palavra de Deus com eles e, principalmente, ser modelos de vida cristã.
4)      OS FILHOS DEVEM HONRAR E OBEDECER AOS PAIS (vv. 1,2).   
Paulo nos ensina que a obediência dos filhos aos pais é realizada no Senhor. Portanto, se aquilo que os pais exigem dos filhos se constitui em desobediência e desonra a Deus, então é preciso entender que “antes importa obedecer a Deus do que aos homens”. Uma das exigências que Deus requer dos filhos, além da obediência, é que eles honrem seus pais. Honrar significa “dar importância, dar significado, valorizar, ter apreço, prestigiar”. É dever dos filhos cuidar de seus pais da melhor maneira possível, principalmente quando este se tornarem idosos e necessitarem de amparo e conforto.     
5)  A FAMÍLIA DEVE VIVER NA PLENITUDE DO ESPÍRITO. Esposa submissa, marido que ama a esposa, pais que criam seus filhos na admoestação do Senhor e filhos que obedecem e honram seus pais só é possível quando todos, como família, buscam a plenitude do Espírito. É preciso lembrar que os deveres dos cônjuges, dos pais e dos filhos, estão precedidos e controlados pelo imperativo do verso 18. Portanto, o que Paulo ensina sobre casamento e família é a continuação explicativa do mandamento “enchei-vos do Espírito”. O Ver. Nicodemos afirma que “Não podemos dissociar espiritualidade da vida familiar. Todos nós queremos ser bons cristãos, cheios do Espírito Santo, disto não temos dúvida. Podemos começar a ser cheios do Espírito Santo colocando em ordem primeiramente o nosso casamento, o nosso relacionamento com nossos filhos ou com nossos pais”. Uma pessoa que anda no Espírito tem a vida controlada, não é uma pessoa dissoluta, que desperdiça os seus bens: é uma pessoa que se preocupa, que é sensível à necessidade dos outros; e como isto é importante no casamento, na vida familiar! Uma pessoa cheia do Espírito é de fácil convívio. (as pessoas sem o Espírito precisam de um estimulante para conviver com as outras). Isto porque a obra constante e poderosa do Espírito na vida de cristãos verdadeiros, é o fruto do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.
CONCLUSÃO
Uma esposa caracterizada pela submissão; um marido que ama a esposa sacrificialmente; filhos que obedecem e honram aos pais; pais que instruem e disciplinam seus filhos sendo exemplos consistentes e consagrados; uma família que busca e cultiva a presença de Deus, objetivando desfrutar da plenitude do Santo Espírito são os elementos básicos, fundamentais para uma família saudável, harmoniosa e feliz, para se construir um lar cristão.   


(Sermão pregado na I.P Nova Canaã na cidade de Araraquara/SP)

3 comentários:

paulo bronzeli disse...

Resgatar a familia em sua funções é o desafio de todos os cristãos. Excelente colocação de funções para cada membro da familia. Parabens.

prjosivaldo disse...

Continue assim amado irmão, sempre abundante na obra do Senhor.
Josivaldo.

jose carlos disse...

Amado irmão!!!!!!!
Que Deus possa continuar usando sua vida desta maneira para comentar e instruir encinamentos sobre como devemos agir para contruirmos uma familia segundo os preceitos bibiclos !!!!!!!!!
Que Deus o abençoe.
jose carlos