domingo, março 20, 2011

SALMO 4 - NAS PROVAÇÕES, PAZ!

O cenário deste salmo ainda é o mesmo do anterior. Davi encontrava-se sob ameaças de Absalão, seu filho. Ao declarar que Deus lhe deu alívio em sua angústia (v.1), ou seja, Deus concedeu-lhe livramento de um perigo iminente, contudo nem tudo estava bem, ainda corria o risco de ser morto. Davi conclama aos líderes do povo a refletirem na situação e que deixem a falsidade. Como nos diz Leslie S. M’Caw, “que eles considerem de novo que aquele que ama a Deus e a quem o Senhor escolhe é guardado por Ele e será ouvido por Ele em qualquer emergência”[1]. E como prova evidente do verdadeiro arrependimento deveriam oferecer sacrifícios ao Senhor, pois “os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito” (Salmo 51.17). E é em meio a perseguição e perigo de morte que Davi declara: “em paz me deito”. Hoje, em nossos dias, a paz é o anseio mundial. Pessoas de todas as raças, línguas estão unidas por um desejo comum: alcançar a paz. Porém, ao observarmos os últimos acontecimentos somos levados a indagar: Será que um dia terá paz? Davi ensina-nos que paz não é ausência de conflitos e guerras. É, antes de tudo, o estabelecimento de um bom relacionamento com o nosso Criador, pois o Senhor escolheu o piedoso(v.3). É pela instrumentalidade de Cristo, o nosso Mediador, que restauramos a relação com Deus, experimentamos a paz conosco mesmos e com o nosso próximo. Cristo promete: “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá”[2]. Jesus morreu para trazer a paz, ressuscitou para trazer a paz e se faz presente em nossas vidas, por meio do Seu Espírito, trazendo a paz em nossos corações.

[1] O Novo Comentário da Bíblia, Ed. Vida Nova, p. 502.

[2] João 14.27.

Um comentário:

prjosivaldo disse...

Grande Waltinho!!!
Já estava com saudades de seus textos. Palavra abençoada esta do Salmo 4, hein?
Que Deus continue abençoando ricamente sua vida, ministério e família.
Um forte abraço do seu amigo Josivaldo.