domingo, outubro 07, 2007

TUDO O QUE TENHO, TUDO O QUE SOU

Tudo o que tenho, tudo o que sou...
Nada é meu;
Sequer pertenço a mim mesmo;
Tudo devo somente ao Deus gracioso,
Que a mim a vida emprestou.

São dádivas do meu Senhor,
Tudo o que tenho, tudo o que sou.
Por isso peço-Te:
Ensina-me a ser-Te
Fiel ó Amado benfeitor!

Oh! Tu que andas na solidão da tua riqueza
E, insensato,
Declaras a ti mesmo:
"Alma!descansa, come, bebe e regala-te".
E no solilóquio não te dás conta da pobreza!

Deus, então, te adverte:
"Louco! Esta noite te pedirão a tua alma;
E o que tens preparado, para quem será?"
Nada levarás para a sepultura,
Para onde descerá teu corpo inerte.

A Ti devo, ó meu Senhor!
Não a outro.
Tudo o que tenho, tudo o que sou.
Aceita a gratidão, o trabalho e a obediência
Do servo que vive por Teu favor!

Baseado em Lucas 12.13-21

Um comentário:

Dika disse...

Parabéns pelo poema!!!!!Amamos!!!!Que Deus continue sempre abençoando-o e inspirando-o cada dia mais para enriquecimento se Sua obra!!!! Fique na paz do Senhor... saudades...