quarta-feira, dezembro 31, 2014

FECHADO PARA BALANÇO - REV. PAULO BRONZELI

“Sonda-me ó Deus e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno”.
Salmo 139.23-24.

 É uma expressão usada pelas empresas ou lojas no final do ano e tem a finalidade de avaliar tudo quanto foi feito durante o ano e quais as condições para iniciar o novo ano. Outras placas podemos observar em outros tempos tais como: ‘sob nova direção’, ‘estamos em reforma’ ‘volto logo’ ‘fechado para almoço’. Indicam atividades necessárias e importantes, porém o ‘fechado para balanço’ tem o propósito de avaliar cada um desses momentos e todos os outros ao longo do ano.
Na vida cristã também é necessário o tempo de ‘fechado para balanço’. O profeta Jeremias aconselha o assentar-se solitário  e ficar em silencio (Lamentações 3.28). Tempo de avaliar com profundidade, sinceridade, humildade e com propósito definido de aprender do Senhor, como afirmou o salmista ‘ensina-nos a contar os nossos dias para que alcancemos coração sábio” Salmo 90.12.
Todos os cristãos são chamados a edificar sobre  o fundamento que é Cristo Jesus. Leia 1 Corintios 3.10-17. A obra que cada um realizou será manifesta. Ela pode permanecer e pode se queimar. Para permanecer é preciso conjugar a qualidade do material usado (ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha) e o propósito da mente e do coração. Tal avaliação ‘balanço’ precisa ser feito com total lisura (não pode ser maquiado), isto é, nem o material e nem as intenções devem ser alterados. É um exame preciso e precioso  pois definirá as diretrizes que devem ser seguidas para a nova etapa da vida do cristão. Perguntas auxiliam a ser preciso e evitar erros ou falsas interpretações. A primeira fase é de avaliação. Após um tempo a sós com o Senhor e com as perguntas certas a segunda fase, de planejamento, poderá ser iniciada com base nos resultados da avaliação. Como foi meu relacionamento com Deus ao longo do ano? Deuteronômio 6.4-6. Quais são as implicações de ‘amar ao Senhor de todo coração, de toda a alma e de toda a força’? Deus ocupou, de fato, o primeiro lugar em minha vida ao longo do ano? Isso implica em avaliar como o tempo foi usado, a mente foi alimentada, o corpo foi tratado. Como foi meu relacionamento com o meu próximo ao longo do ano?  Lucas 5.43-48. Tal avaliação certamente alcançará meu relacionamento até com  aquele que é meu inimigo e as orações que faço em relação a eles. O modo como tratei minha família, tanto a de sangue quanto a da fé. Segui as orientações da Palavra do Senhor sobre esse relacionamento? Qual foi o meu procedimento com as funções e ou ofícios que me foram confiados, seja por eleição ou nomeação? 1 Cor. 3.10-17. Procurei inteirar-me quais as ações e ou tarefas inerentes ao cargo/ofício? Busquei ajuda? Quando entramos em uma loja sempre surge alguém com a pergunta ‘posso ajudar?’. Atendi todos os requisitos do ofício e função? Há algo que ainda não fiz e devo fazer? Examinando-me, preciso do auxilio do Senhor, para não ser nem complacente e nem intransigente. O Senhor faz a sondagem completa, precisa e fiel. Orienta com firmeza, segurança e amor. Nas cartas às igrejas da Ásia, Apocalipse 2 e 3 há lições preciosas para todos nós, destaco 3.18 ‘Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo...., vestiduras brancas...e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas’. Fechado para balanço!?

                                                                                    Rev. Paulo Bronzeli, pastor da IP de Sapopemba

Nenhum comentário: